1 ano e 9 meses da Mariana

Dia 16 de setembro a Mariana completou seus 21 meses de vida! Como o tempo está voando! Logo logo vamos comemorar os 2 anos.

Vamos atualizar as notas sobre a garotinha:

  • O vocabulário agora cresce veloz. Todo dia é uma palavra nova.
  • Está juntando palavras, formando frases curtas. ‘Mamá tetê, mamãe!’, ‘Não, mamãe’, ‘Tchau, papai’, ‘Qué pão’. Rsrsrs Muito fofa.
  • Está na escola no período da manhã e se adaptou bem.
  • Voltou a dormir mal. Adormece fácil, mas acorda várias vezes à noite.
  • Está se alimentando muito bem. Come sozinha e sem pressão. Para nós a alimentação dela sempre foi levada na maior naturalidade. Simplesmente ela senta no cadeirão e manda ver. Se não quer mais ela me entrega o prato e diz ‘não’.
  • Continua mamando no seio e adora. Quando chega da escolinha gruda no mamá e mata a saudade.
  • Coloca e tira o calçado sozinha, abre o armário pega a jaqueta e veste. Agora está querendo escolher o que vestir. O difícil é lidar com as escolhas ruins. Quer colocar chinelo no dia frio, usar chapéu de praia para ir à escola. Rsrsrs Uma figura.
  • Ama sair de casa. Vale uma viagem ou um passeio no quarteirão. Ela curte, fica toda empolgada observando ao redor, comentando, acenando para tudo e todos.
  • É uma menina muito carinhosa, amorosa. Gosta de abraçar, de dar beijinhos.
  • Gosta de brincar com água, leva os brinquedos para o banho e fica um tempão. Ela ainda gosta de tomar banho num balde gigante, tipo uma banheira ofurô. Fica ali de boa. Levanta, senta, joga água pra fora.
  • Gosta de escovar os dentes. Deixo ela segurar a escova junto comigo e tudo certo.
  • Está numa de enjoar dos brinquedos. Pega um pouco e logo esquece de lado. Faz uma bagunça. Tem brincado mais de boneca, que ela chama de bebê, e com os livros. Continua amando livros!
  • Gosta de desenhar. Rabisca vários cadernos com a caneta, que ela segura certinho. Adora quando contornamos a mãozinha dela no papel.
  • Pegou gosto por assistir desenhos na TV. Estamos preferindo colocar desenhos do youtube e netflix para ela.
  • Começou a questionar o que nós pedimos para ela. Se recusa a fazer as coisas, não quer sair do banho, não quer vestir roupa. Faz que não com o dedinho estendido. Chora alto quando é contrariada, está escandalosa.
  • Continua uma menina magra e comprida. Tem pés grandes. O cabelo continua um castanho escuro, liso na frente e cacheado atrás. O sorriso cada vez mais completo, tem 10 dentes.

21mesesdamari

Perda gestacional – meu relato de aborto retido

Esse post é um daqueles difíceis de escrever. Mesmo sabendo que esse tipo de coisa acontece com muitas mulheres, a gente nunca pensa que vai acontecer com a gente. Descobrimos nossa perda gestacional com 8 semanas. Desde então minha vida e minha cabeça ficaram totalmente reviradas. Os dias mais difíceis da minha vida até aqui. Se eu escrevo esse texto hoje é para tentar também organizar as coisas internamente. Continue lendo

Meu bebê chupa dedo

Quando a Mari tinha uns 3 meses de idade, começou a chupar o dedo polegar. Marcos e eu ficamos preocupados que isso se tornasse hábito. O Marcos muito mais que eu. Confesso que achava muito bonitinho a Mari mamando o dedinho! rsrsrsrs Foi na consulta com o pediatra que a semente da discórdia foi lançada aqui em casa: “bebê não pode chupar o polegar, dá chupeta pra ela. ” Continue lendo

Mari vai para a creche!

Quando a Mariana nasceu eu assumi os cuidados com ela em praticamente 100%. Na época meu esposo, além de trabalhar o dia inteiro, fazia faculdade a noite, 4 vezes na semana. Quando ele podia e tinha disposição, fazia alguma coisa. Quando a Mari completou 6 meses as aulas dele ficaram apenas 2 vezes na semana e aí ele assumiu algumas tarefas com ela. Continue lendo

Agora que sou mãe

agora que sou mae

Agora que sou mãe minha casa é uma bagunça! Tem brinquedo até no box do banheiro.
Agora que sou mãe sou a última a me servir nas refeições. A que abre mão do último gole do suco, do último pedaço de carne.
Agora que sou mãe sou a última a dormir e a primeira a acordar. A que dorme com qualquer roupa, em qualquer posição.
Agora que sou mãe deixei a bolsa da moda pela bolsa de bebê. Troquei o pente e o perfume por fraldas e lencinhos.
Agora que sou mãe conheço a exaustão e o cansaço físico de noites mal dormidas ou nem dormidas. E ainda ter que viver o dia seguinte como se nada tivesse acontecido.
Agora que sou mãe conheço o peso dos olhares quando o filho chora na praça de alimentação do Shopping, na fila do supermercado. ‘Ah quando eu for mãe, filho meu não vai fazer isso!’
Quando você for mãe, amiga, você vai me entender. O sono, a fome, a exaustão, a sobrecarga vão amaciar seu coração.
Quando você for mãe, vai chorar de insegurança, de arrependimento, de medo de não dar conta.
Mas quando você for mãe eu estarei aqui para te receber e apoiar. Vou te aconselhar e ouvir suas reclamações. Porque tem coisas que eu só entendi agora… AGORA QUE SOU MÃE. 💜