A gestação da Mariana – Parte 1

Como eu queria ter escrito esse blog já durante a gestação! Redigir agora esse texto vai ser um super exercício de memória e sei que vou perder muitos detalhes. Para facilitar minha vida, vamos por trimestre, ok?

O primeiro trimestre

Foi um período delicado para mim. Com o positivo na mão, bate aquela covardia, pânico em saber que realmente você engravidou e que agora entrou numa jornada sem volta. E o esquisito é que você sabe que está grávida, mas não tem barriga, não sente o bebê.

Eu enjoava bastante, precisava comer de 2 em 2 horas, senão tinha sensação de desmaio. A boca ficava amarga e se passasse do horário eu não conseguia comer. Eu não tinha vômito, não vomitei nenhuma vez a gestação toda, mas me sentia enjoada o dia todo. Não tinha apetite e emagreci 2 quilos nesse período.

A primeira imagem da Mariana!

A primeira imagem da Mariana!

Eu fiquei uma grávida nervosa nessa fase, cuspia fogo! Fiquei impaciente e cansada. Só queria dormir, passar o dia na cama!

Me lembro que na primeira ecografia, quando ouvimos o coração do bebê, eu não chorei, não me emocionei. A sensação era de alívio, um alívio imenso. Eu me borrava de medo de chegar na ecografia e o médico dizer que não tinha bebê ali, que não tinha um coraçãozinho lá.

Meu primeiro desejo de grávida foi comer batata frita bem salgada e apimentada! Enjoei de café, de leite e de doces. Queria comer comida de verdade, sabe arroz com feijão? Uma noite Marcos chegou em casa e eu chorava copiosamente porque queria comer a comida da minha mãe.

Antes de engravidar, eu sempre quis uma menina. Mas com o positivo na mão a gente só quer que o bebê seja perfeito, tenha saúde. Eu recebi muitoooos palpites de que o meu bebê era menino. Acho que no receio de me contrariar, eu internalizei isso e comecei a acreditar que deveria ser um menino. Comecei a pensar em nomes e até escolhi um: Vicente.

O segundo trimestre

Descobrimos o sexo do bebê com 13 semanas: ‘Está vendo esses dois risquinhos gordinhos? É a pererequinha dela!’. Marcos e eu vibramos! Minha mãe era a única que apostava em menina. Ele dizia que simplesmente sabia. rsrsrs Ela sabia mesmo!

Foi o primeiro ultrassom morfológico e a nossa menina era perfeita. Foi um marco na minha gestação. A partir daí tudo melhorou, meus medos diminuíram e a barriga começou a crescer. Os enjoos foram cedendo e logo eu comecei a senti-la mexer. Meu coração foi ficando em paz, passei a me sentir mais grávida, não sei explicar.

A escolha do nome foi bem difícil. Eu sempre fui indecisa, porque eu tenho a mania de querer a escolha perfeita, sabe? Antes de engravidar, meu nome favorito era Beatriz. Mas a gravidez muda tudo dentro da gente e logo o nome saiu da nossa lista e ficamos entre Isabela e Mariana. Não conseguia escolher e passei a bola para o marido. Ele escolheu Mariana.

Com 22 semanas fizemos o segundo morfológico e novamente tudo certo. Podemos contar os dedinhos dos pés e das mãos, o formato do rosto dela se desenhando. Fizemos todas as nossas ultras no IMMEF, na avenida Rep Argentina, com o Dr Fabrício, um amor! Ele explicava tudo pra gente, muito didático.

Morfológica de 22 semanas

Morfológico de 22 semanas

*O terceiro trimestre fica para o próximo post. =D