O planejamento da gravidez – Parte 1

Em 2011 meu esposo Marcos, na época meu noivo, se mudou a trabalho para Curitiba. Em fevereiro de 2012 nos casamos e me mudei também. Sempre conversamos sobre a intenção de ter filhos. Eu dizia que queria muito uma menina e ele brigava comigo dizendo que não se importava com o sexo do futuro bebê.

Como boa pisciana que eu sou, comecei a sonhar com a minha menina assim que nos casamos. Por isso, assim que me instalei na cidade comecei a pesquisar a respeito de médicos que apoiassem parto normal e humanizado. Me interessava por esse assunto desde o extinto orkut, onde conheci uma comunidade que se chamava “Gravidez, parto e maternidade“, recheada de belos relatos de parto.

Nas minhas andanças na web encontrei o site de um obstetra até famoso na cidade por atender partos normais, alguns domiciliares e com apoio de doula. Me senti insegura e fui pesquisar sobre as doulas na região de Curitiba. Encontrei uma doula muito querida e também conhecida no meio, que tinha 3 filhos, sendo o último parto domiciliar. A procurei e fui bem direta questionando-a sobre os médico da cidade.

Para minha alegria ela me indicou justamente o tal médico, do site que eu já tinha revirado! Sem pestanejar, corri e marquei a consulta com o tal doutor. De cara eu gostei muito dele e comecei a fazer meus exames preventivos com ele; virei paciente. A cada encontro eu sentia firmeza e confiança nele e meu marido também aprovou o médico.

Não sabíamos quando engravidaríamos, mas segui lendo, pesquisando, me informando. Derrubei muitos medos, tabus e preconceitos. Fui conhecendo o mundo da maternidade virtualmente, fuçando na internet. A cada dia crescia em mim a vontade de ser mãe e a certeza de que o bebê viria ao mundo por parto normal.

Continua…